Patagônia Argentina

Texto e Fotos: Newton "Jaguar" Montes

A alguns anos atrás estive na cidade de Chillan no Chile isto no inverno e me encantei com a paisagem da Floresta temperada e a riqueza desta micro zona da Patagônia com seu visual magnifico, desde então pensava em conhecer melhor esta região mas no verão, pesquisei lugares onde conseguiria unir a pesca de trutas e conhecer suas florestas e montanhas, não foi fácil pois todas as opções disponíveis aqui no Brasil eram mais voltadas somente para a pesca, como queria ir com a família não estava encontrando boas opções.

Após mais pesquisas encontrei um hotel próximo a Bariloche frequentado basicamente apenas Argentinos, que tem como foco o turismo rural, cavalgadas, trilhas, rafting e a pesca.
O local é lindo e se situa dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi e as margens do lago Mascardi, entrei em contato com o hotel e tive uma ótima impressão com o atendimento e atenção, fechado as reservas foi só aguardar o dia de embarcar, transfer na hora combinada em Bariloche e depois de uma viajem de duas horas de carro chegava ao hotel, no primeiro dia de pesca saí por volta da 7:00 hs com o guia Alejandro, pescamos embarcados ele me informou que não estávamos na melhor época do ano e que as trutas só estavam se alimentando muito cedo e no final do dia (por lá isto é por volta das 21:00 hs) e me indicou utilizar uma linha Sinking Tip e um streamer minúsculos, batata logo nos primeiros arremessos minha primeira truta, uma arco íris de uns 35 cm, tentamos por mais algum tempo como não tivemos ação fomos pescar com mosca seca, arremessando debaixo das copas das arvores das maergens do lago, e mais uma truta desta vez uma fontinalis do mesmo tamanho, e foi só, como a hora boa já tinha passado voltamos para o hotel, durante a volta falei que tinha preferência pela pesca de vadeio este de imediato me deu as dicas para o próximo dia, ele me levaria para a margem oposta do lago onde desaguam dois rios, o rio manso e o rio claro, no primeiro rio não existem trutas pois é um rio formado pelo degelo do glacial Tronador, sendo sua água extremamente fria e turva pelos sedimentos o segundo um rio lindo de águas cristalinas.
No dia seguinte ao alvorecer ele me atravessou e me deu mais algumas dicas e fiquei sozinho, eu o lago e as montanhas, lugar era incrível não dá para descrever, entre as dicas este me falou para concentrar os arremessos na divisa da água turva do manso e a translucida água do lago, pois era zona de alimentação das trutas, na contra mão da dicas do dia anterior engatei uma Woolly Buggers preta a maior que tinha, linha Sinking Tip e a velha e de estimação St. Croix n6, me posicionei dentro do rio com água pelo joelho e extremamente gelada de costa para o rio e frente para o lago, não deu outra depois de três ou quatro arremessos uma bela arco íris com mais de dois quilos, foi fantástico uma bela briga, após a sessão de fotos a liberdade da menina, apesar do tamanho estas são muito frágeis e devem ser liberadas o mais rápido possível, mais alguns minutos outra bem menor e logo em seguida outra todas soltas de imediato e as 8:30 hs simplesmente parou, fiquei até as 10:30 e mais nada, via vários peixes mas simplesmente ignoravam a isca.
E assim foram todos os dias, eu pescava das 07:00 horas do nascer do sol até no máximo 10:30 hs, peguei mais 4 trutas na faixa dos 2 a 2,5 kg e todas nas primeiras horas da manhã, mas não tive a sorte de pegar uma Truta Marrom que neste lago podem passam dos 3 quilos.
Após o almoço era hora das trilhas e cavalgadas com a família, a família adorou, realmente vou voltar mas desta vez nos melhores meses que são novembro, dezembro e Abril.
Um grande abraço.
Segue algumas fotos.

 jaguarargentina 01

jaguarargentina 02

jaguarargentina 04

jaguarargentina 05

jaguarargentina 07

jaguarargentina 08

jaguarargentina 09

jaguarargentina 10

jaguarargentina 11

jaguarargentina 12

jaguarargentina 13

jaguarargentina 14

jaguarargentina 15

jaguarargentina 16

jaguarargentina 17

jaguarargentina 18

jaguarargentina 19